Bandidos explodem caixa eletrônico em cemitério de Goiânia – TV CMN – Canal Municipal de Notícias
Enviado no dia 14/07/16 20:18:42 - Atualizado em 15/07/16 às 00:37:03
Bandidos explodem caixa eletrônico em cemitério de Goiânia
Criminosos estavam armados e fizeram reféns, mas ninguém se feriu. Ação danificou a sala de administração e cinco das sete salas de velório.
  • 0
  • 591
  • TV CMN

a1Uma câmera de segurança registrou o momento em que criminosos explodem um caixa eletrônico, nesta terça-feira (12), dentro do Cemitério Jardim das Palmeiras, em Goiânia (assista ao vídeo acima). O grupo fez funcionários reféns, mas ninguém se feriu.

A ação aconteceu por volta das 3h. A explosão danificou a sala de administração e cinco das sete salas de velório. No local em que o caixa eletrônico estava, só restou a base de metal, que fica parafusada ao piso. A parte de cima do equipamento, que pesa cerca de 200 kg, foi arremessada a uma distância de aproximadamente 30 metros.

Testemunhas contaram  que cinco criminosos participaram do assalto. Eles estavam em um carro e pararam em frente à portaria principal do cemitério.

a2
Segundo o relato de quem presenciou o crime, parte dos homens abordou um taxista e funcionários das floriculturas, que funcionam 24 horas. Em seguida, os demais criminosos entraram no cemitério e renderam mulheres que trabalham na área administrativa e um vigilante.

De acordo com os reféns, os assaltantes estavam fortemente armados. Eles ainda os ameaçaram de morte caso reagissem. Nenhum corpo era velado no momento do crime.

O administrador do cemitério, Magnus Mello, disse que a ação foi muito rápida. “[Eles] colocaram os reféns dentro do escritório da administração do cemitério e, em poucos minutos, explodiram os caixas e evadiram do local.

Aparentemente, são três homens que estiveram dentro do cemitério, pode ser que o grupo era maior e dois estavam, com certeza, armados”, disse.

Após a explosão do caixa, os assaltantes fugiram. Ninguém foi preso até a publicação desta reportagem.

O caso é investigado pelo Grupo Antirroubo a Banco da Delegacia Estadual de Investigações Criminais. “Estamos ouvido pessoas, olhando câmeras próximas e logo teremos mais informações”, disse ao G1 o delegado Samuel Pereira Moura.

Em nota, o Banco do Brasil informou que o caso está sendo investigado pelas autoridades competentes. A instituição financeira esclareceu que não divulga informações para não prejudicar o andamento das investigações.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
  • Keila

Deixe uma resposta