Goiás foi o estado onde preço da energia elétrica mais aumentou em 1 ano, diz IBGE – TV CMN – Canal Municipal de Notícias
Enviado no dia 19/04/18 13:06:32 - Atualizado em 19/04/18 às 13:06:32
Goiás foi o estado onde preço da energia elétrica mais aumentou em 1 ano, diz IBGE
Variação do valor pago pelos goianos foi de 13,73%, enquanto a média nacional foi de 1,46%; Enel diz que aumento se deve a fatores externos à empresa.
  • 0
  • 1.709
  • TV CMN

O preço do serviço de energia elétrica pago pelos consumidores em Goiás aumentou, nos últimos 12 meses, 13,73%, maior variação registrada no país, segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA), medido mês a mês pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A média nacional, segundo o indicador, foi de 1,46% (veja ranking abaixo).

Além de ser o estado que apresentou a maior variação no preço da conta de energia, Goiás teve, de 2017 até o mês de março deste ano, 9,9 mil reclamações registradas na Agência Nacional de Energia Elétrica, por conta de falhas nos serviços oferecidos pela Enel Distribuição, antiga Companhia Energética de Goiás (Celg).

Em nota, a Enel informou que o aumento ocorreu devido a “fatores externos não gerenciados pela distribuidora, como custo de compra e transmissão de energia, além de impostos”. Disse ainda que “está ampliando investimentos para modernizar e aumentar a capacidade da rede de distribuição de Goiás”, o que, segundo a empresa, “trará melhoria para os consumidores no médio prazo”.

Conforme informou a Enel, foram investidos R$ 830 milhões no sistema de energia goiano em 2017, e a previsão é que, até 2020, a empresa invista cerca de R$ 2 bilhões em melhorias do serviço.

Segundo a empresa, 16,30% do valor pago pelo consumidor é destinado à distribuidora para operação, expansão e manutenção da rede de energia elétrica. O restante, segundo a companhia, é composto por custo de transmissão, energia, encargos e impostos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Deixe uma resposta