Menor é apreendido em flagrante após torturar duas jovens em Valparaíso – TV CMN – Canal Municipal de Notícias
Enviado no dia 28/06/18 11:48:46 - Atualizado em 28/06/18 às 11:48:46
Menor é apreendido em flagrante após torturar duas jovens em Valparaíso
Além de socos, chutes, fogo, o menor ainda deu porretadas e tosquiou os cabelos das adolescentes
  • 0
  • 1.200
  • TV CMN

Do site da PCGO
A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Central de Flagrante de Valparaíso de Goiás, chefiada pelo delegado Cássius Zamó, apreendeu em flagrante, no dia 23 de junho, o menor G.C.M.S., de 17 anos, suspeito de se associar a outras pessoas para torturar duas jovens, com a finalidade de encontrarem o suspeito de assassinato de um comparsa do grupo.
De acordo com as investigações, G. se associou a outras sete pessoas para vingar a morte de um colega, ocorrida em maio último, em Valparaíso. Havia boatos de que um jovem por nome Felipe seria o responsável pelo homicídio e, por isso, o grupo decidiu sair atrás do provável autor. Na casa da avó de Felipe, o grupo encontrou duas jovens, que foram duramente torturadas com socos, chutes, fogo e golpes de madeira, para que falassem o paradeiro de Felipe.
As jovens ainda tiveram os cabelos cortados com faca durante a sessão de tortura. Cansada de apanhar, uma delas, que é ex-companheira do alvo, decidiu sair com o grupo à procura de Felipe, enquanto a outra, menor de idade, conseguiu pular pelo muro e pedir ajuda. A proprietária da casa invadida procurou a Polícia Civil e informou o ocorrido. A menor indicou para os policiais onde G. morava.
Ao saírem da residência com os bens apreendidos, os quais pertenceriam às vítimas torturadas, a equipe se deparou com o menor G. pilotando uma Honda Biz de cor vermelha. O menor reconheceu os policiais e empreendeu fuga. Foi feita breve perseguição e o mesmo foi abordado. Considerando o excesso de passagens por infrações violentas, a equipe reconheceu o menor e o apreendeu. Em relatórios médico e complementar, cuja lavratura foi requerida pela autoridade policial e as quais constam nos autos, foi constatado que uma das vítimas estava com os dois braços fraturados, e chegou à delegacia com ambos os membros engessados.
Retornando à residência do menor, foram encontrados os documentos de identificação, diversas porções de crack e maconha, R$ 150,00 em diversas notas, os instrumentos usados no crime de tortura e os celulares das vítimas. Ao analisar os aparelhos, foi encontrado um vídeo filmado pelos autores no momento da tortura, o qual mostra exatamente que as facas e os facões apreendidos foram empregados no crime.
A equipe responsável pelas diligências é composta pelos policiais civis Nilton Belloti e Osvaldo Júnior, coordenados pelo delegado Cássius Zamó.
COMENTÁRIO DO REPÓRTER:
O grau de crueldade de uma pessoa qualquer, se mede pelos seus atos contra seu semelhante. O que vi aqui, foi tão cruel que as vítimas não tiveram nenhuma chance de se defenderem, não fosse o fator sorte, e rápida ação policial, as duas adolescentes poderiam ter entrado nas estatísticas dos homicídios qualificados.
É duro saber que tudo isso que este menor fez, mais os crimes que já cometido e os que por ventura venha cometer, tem data marcada para serem arquivados definitivamente. É o que está na Lei.
Carlos Leal, sem papas na língua.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

Deixe uma resposta