Pai tenta matar bebê de três meses a marteladas – TV CMN – Canal Municipal de Notícias
Enviado no dia 28/07/18 12:14:08 - Atualizado em 28/07/18 às 12:14:08
Pai tenta matar bebê de três meses a marteladas
Foi preciso mobilizar o comando do 17º CRPM para evitar uma monstruosidade
  • 5
  • 5.040
  • TV CMN

Por Carlos Leal DRT/DF 8947
Direção Geral: Gil da TV CMN
Em 26/07, já no final da tarde, em Santo Antonio do Descoberto-SAD, o COPOM acionou a equipe do 2º Quadrante para comparecer à Quadra-103, lote-06 no Bairro Beira Rio, para até então, atender o que se supunha ser apenas uma simples ocorrência de violência doméstica. Chegando ao local, o Sgt Júnior e Sd Freire se depararam com uma cena de tentativa de homicídio, em que o pai, ADAMO DA SILVA BISPO, com um martelo em punho, ameaçava matar o próprio filho de apenas três meses de idade.

Diante da situação, os militares tentaram sem êxito convencer Adamo a cessar com a ameaça, e a equipe decidiu por acionar a equipe do CPU, Sgt Chaves e Sd Almeida que de imediato compareceram ao cenário da ameaça, mas, também não conseguiram fazer com que o pai libertasse a criança. Com o autor irredutível e a vida da criança em “auto risco” o CPU acionou o subcomandante 1º Tenente Maurilio, que também foi ao local, que juntamente com o CPU deu curso a negociação e depois de quase duas horas, Adamo começou a apresentar sinais de rendição. O 1º Tenente Maurílio acionou o Tenente coronel Dakson do 17º CRPM que juntamente com Major Lataliza, negociador de plantão, compareceram ao local, dando continuidade às negociações e em poucos minutos Adamo que já estava cansado, libertou o filho e entregou o martelo que utilizava como arma.
De acordo com os militares, um desentendimento entre marido e mulher que apresentavam sinais de ingestão de bebida alcoólica, foi a causa da ameaça.
COMENTÁRIO DO REPÓRTER:
Temos de reconhecer o bom trabalho feito pelos primeiros negociadores, que conseguiram amenizar a situação e deixar o ameaçador cansado, até a chegado dos oficiais que concluíram a negociação.
Se isso tivesse acontecido em um país sério, quem teria dado jeito na situação, seria um atirador de elite.
Carlos Leal, sem papas na língua!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

5 Comentários

  1. Pessoas irresponsáveis fazem isso.Uma palhaçada. E só quem vai um dia saber o que o pai fez sera essa criança .Porque ele só queria ver o jogo do time dele e a mulher não concordou. HJ ESTAO LINDAMENTE JUNTOS E SE AMANDO.

  2. Não devemos julgar sem saber o que realmente a levaram esse laudo querer fazer isso..mas o bom Deus não deixou que isso acontecesse então não julgue não falem como o rapaz acima citou ” pq não meteram uma bala na cabeça desde desgraçado ” não julgue meu caro amigo pois vc não sabe o que se passava na cabeça desde pai

Deixe uma resposta