“Quando perdia a paciência, jogava a bebê no chão”, diz mãe de Esther – TV CMN – Canal Municipal de Notícias
Enviado no dia 05/11/18 16:54:26 - Atualizado em 05/11/18 às 16:56:04
“Quando perdia a paciência, jogava a bebê no chão”, diz mãe de Esther
Acusados de torturar a filha, pais vão responder por feminicídio. E também devem passar por avaliação psicológica
  • 1
  • 3.991
  • TV CMN

“Quando ficava sem paciência, jogava a bebê no chão”. A frase foi dita pela mãe da pequena Esther, de 6 meses, a uma agente da Polícia Civil no dia em que foi presa em flagrante suspeita de maus-tratos contra a filha e consta no inquérito, o qual será concluído ainda nesta semana. Elizana Pereira da Costa, 23 anos, e o pai da criança, Anderson Gustavo de Araújo Barbosa, 29, tiveram a prisão preventiva decretada e foram indiciados por feminicídio. Se condenados, podem pegar até 30 anos de cadeia.

 

Esther morreu após quatro dias internada no Hospital Materno Infantil (Hmib). “A lei protege a mulher desde o nascimento até a idade mais avançada, por isso foram indiciados por feminicídio. Houve um menosprezo em relação à bebê no âmbito familiar”, explicou o chefe da 13ª Delegacia de Polícia (Sobradinho), Hudson Maldonado, que investiga o caso.

A materialidade para indiciar o casal está em depoimentos colhidos dos médicos que atenderam a criança, dos policiais que tiveram o primeiro contato com os pais, de um amigo que ajudava a família financeiramente e do prontuário médico da bebê.

 

Fonte: Metrópoles

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.
  • Academia dentro

1 Comentário

Deixe uma resposta