Secretaria de saúde do Distrito Federal confirma primeiro caso de H1N1 em Águas Lindas de Goiás – TV CMN – Canal Municipal de Notícias
Enviado no dia 12/04/18 09:34:15 - Atualizado em 12/04/18 às 09:34:15
Secretaria de saúde do Distrito Federal confirma primeiro caso de H1N1 em Águas Lindas de Goiás
Uma criança que foi contaminada com o vírus H1N1 foi curada a tempo.
  • 1
  • 2.361
  • TV CMN

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal confirmou, na tarde desta quarta-feira (11), a primeira morte pelo vírus H1N1 na capital em 2018. O paciente, segundo a pasta, era um homem de 54 anos.

A vítima morreu no último dia 30, no Hospital Regional de Ceilândia. A confirmação da causa da morte, no entanto, só veio na noite desta terça-feira (10), informou a secretaria.

Ainda de acordo com o governo, outros dois casos de contaminação por H1N1 foram registrados – uma criança em Águas Lindas de Goiás, no Entorno, e um bebê morador da capital. Em ambos, a infecção foi curada a tempo.

  • Bebê de pouco mais de um ano foi primeiro registro de H1N1 em 2018 no DF

De acordo com o secretario de Saúde, Humberto Fonseca, a campanha de vacinação manterá o cronograma normal, como início no próximo dia 23. O “Dia D”, que concentra a campanha de vacinação para o público-alvo, está marcado para 12 de maio.

No ano passado, 620 mil pessoas receberam a vacina no Distrito Federal. Como a procura foi inferior ao esperado entre o chamado grupo de risco, o governo prorrogou a campanha de vacinação e decidiu, ainda, ampliar o público imunizado.

Em 2017, nenhum caso de contágio pelo vírus H1N1 foi registrado no DF. Segundo os dados do governo, 223 pacientes chegaram a ser internados com quadro de gripe relacionados a outras cepas do vírus Influenza.

Segundo Fonseca, o aumento do número de casos neste ano tem a ver com a “circulação natural do vírus”.

“Tivemos muitos casos em regiões próximas do Distrito Federal, principalmente em Goiás, e certamente esse vírus chegou aqui.”

Vacinação em 2018

Neste ano, o DF receberá 780 mil doses de vacinas. A previsão da secretaria é de que pelo menos 706 mil pessoas dos grupos de risco sejam vacinadas – número que corresponde a 90% do total.

Fazem parte do grupo: crianças de 6 meses a 5 anos de idade, idosos, gestantes e pessoas portadoras de doenças crônicas.

“Ainda estamos com níveis que não são considerados preocupantes. Acreditamos que a manutenção da data [do dia D] será suficiente para proteger a população”, afirma Humberto Fonseca.

Os sintomas das Influenzas A e B são febre alta e súbita, tosse, dor de garganta, dor no corpo, dor nas articulações e dor de cabeça. No caso do H1N1, subtipo da Influenza A, um sintoma que chama a atenção é a falta de ar e o cansaço excessivo.

Especialistas da área da saúde dizem que é importante distinguir a gripe do resfriado comum. O resfriado é muito mais leve, com sintomas menos graves como coriza, mal estar, dor de cabeça e febre baixa.

Sintomas

Como evitar

As orientações para evitar contágio são:

  • Lavar bem as mãos
  • Manter ambientes arejados
  • Evitar aglomerações

Grupos de risco

Os grupos de risco classificados pelo governo federal incluem crianças entre 6 meses e 5 anos, grávidas, mães que tiverem bebê há menos de 45 dias, profissionais de saúde, pessoas com 60 anos ou mais, presos, funcionários do sistema prisional, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis. No ano passado, os professores foram incluídos entre os prioritários .

Reportagem do GDF

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

1 Comentário

Deixe uma resposta